O PODER DA CAMINHADA

Por José Marcos  -Educador Físico 

Não há exercício mais fácil de praticar do que a caminhada. Ela não exige habilidade, é barata, pode ser feita praticamente a qualquer hora do dia, não tem restrição de idade e ainda pode ser feita dentro de casa se a pessoa tiver uma esteira. Para uma pessoa que não pratica nenhum tipo de esporte, uma caminhada de 10 minutos por dia já provoca efeitos perceptíveis ao corpo depois de apenas uma semana. Além da melhora do condicionamento físico, as vantagens de caminhar para a saúde do corpo e da mente são muitas, e comprovadas pela ciência. Por exemplo:
Melhora a circulação: estudo feito pela USP de Ribeirão Preto, provou que caminhar durante aproximadamente 40 minutos é capaz de reduzir a pressão arterial durante 24 horas após o término do exercício. Isso acontece porque durante a prática do exercício, o fluxo de sangue aumenta, levando os vasos sanguíneos a se expandirem, diminuindo a pressão. Além disso, a caminhada faz com que a as válvulas do coração trabalhem mais, melhorando a circulação de hemoglobina e a oxigenação do corpo.
Deixa o pulmão mais eficiente: o pulmão também é bastante beneficiado quando caminhamos. As trocas gasosas que ocorrem nesse órgão passam a ser mais poderosas quando caminhamos com frequência. Isso faz com que uma quantidade maior de impurezas saia do pulmão, deixando-o mais livre de secreções e poeiras.
Combate a osteoporose: O impacto dos pés com o chão tem efeito benéfico aos ossos. A compressão dos ossos da perna, e a movimentação de todo o esqueleto durante uma caminhada faz com que haja uma maior quantidade de estímulos elétricos em nossos ossos, chamados de piezelétrico. Esse estímulo facilita a absorção de cálcio, deixando os ossos mais resistentes e menos propensos a sofrerem com a osteoporose.
Afasta a depressão: Durante a caminhada, nosso corpo libera uma quantidade maior de endorfina, hormônio produzido pela hipófise, responsável pela sensação de alegria e relaxamento. Quando uma pessoa começa a praticar exercícios, ela automaticamente produz endorfina. Depois de um tempo, é preciso praticar ainda mais exercícios para sentir o efeito benéfico do hormônio. Começar a caminhar é o inicio de um círculo virtuoso. Quanto mais caminha, mais endorfina o organismo produz, o que dá mais ânimo. Esse relaxamento também faz com que o praticante esteja preparado para passar cada vez mais tempo caminhando. Contudo o modo de caminhar é importantíssimo. Deve-se impor um ritmo constante onde o corpo sinta o exercício, no limite do esforço moderado que é quando a respiração começa a ficar levemente acelerada. Ritmo de shopping não vale.

José Marcos, Educador Físico . CREF 040000133 – G/SP . Diretor Técnico e
Professor da Acqua Boya Academia – Guararema e-mail: josebgeraldo@ig.com.br